Páginas

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Passeio de férias no estado do Espírito Santo!



Aproveitando o período de férias de julho, as jovens do Setor feminino dos Arautos do Evangelho de Nova Friburgo realizaram  um super passeio à terra capixaba: nove horas de viagem, passando por serras e planaltos, para finalmente alcançar Vitória, capital do Espirito Santo!

                  No caminho de ida, as jovens  fizeram uma parada no Santuário Nacional de Anchieta, localizado em uma encosta do morro do Rio Benevente, na antiga aldeia de Reritiba, núcleo histórico da atual cidade de Anchieta. Lá visitaram e veneraram as relíquias do recentemente canonizado São José de Anchieta, o cômodo onde este hospedava-se em suas muitas passagens pela localidade. Uma curiosidade: a cela abriga um pedaço do osso da tíbia do santo que pertencia, desde 1759, ao governo do Espírito Santo; a relíquia foi devolvida em 1888 aos jesuítas, que a trouxeram para Nova Friburgo, apenas retornando para o Santuário em 1944! Invoquemos a proteção deste Santo Missionário sobre o apostolado nas serras fluminenses.






             
  A manhã do dia seguinte começou abençoada: uma missa no Convento da Penha. Erguendo-se majestosamente num penhasco – 154 metros de altitude e localização privilegiada a 500 metros do mar – e ostentando no seu entorno imponente fragmento da mata atlântica, o Santuário de Nossa Senhora da Penha, fundado por Frei Pedro Palácios, carrega mais de 450 anos de história!

Altar principal do Convento da Penha- Vila Velha-ES

Foram inúmeras as dificuldades para a execução desta obra de Maria Santíssima, dificuldades que vieram acompanhadas de milagres. As jovens Arautos puderam ali conhecer essa maravilha. Os fatos mais conhecidos são:
·       


        Certo dia desapareceu da cape la de São Francisco o quadro de Nossa Senhora das Alegrias que Frei Pedro Palácios trouxe consigo de Portugal. O devoto franciscano encheu-se com isto de profunda tristeza e imediatamente andou à procura de seu tesouro nas matas espessas da montanha. Depois de longa procura, encontrou-o no alto da penha entre as duas palmeiras. Feliz, ele retornou com o quadro, mas o desaparecimento repetiu-se mais duas vezes, sempre reaparecendo no mesmo lugar. Frei Palácios reconheceu nestes sinais a vontade de Nossa Senhora em querer que se construísse uma capela no local indicado. E a execução não demorou muito.
·        Em 1625, Vila Velha foi acometida pelos calvinistas holandeses. Preparavam-se eles para atacar, quando o Santuário se transformou em magnífica fortaleza, cercada de fortes muralhas e defendida por um temível esquadrão de soldados. Ao avançar rumo à Ermida, perceberam os invasores muita gente, a pé e a cavalo, portando armas reluzentes e marchando de encontro a eles. Esse aterrador espetáculo pôs em debandada os inimigos da Fé. Deste modo, o Convento da Penha foi salvo dos saques e sacrilégios. Como era 22 de setembro, festa dos santos mártires da Legião Tebana, os católicos reconheceram naquele “misterioso exército celeste” a valorosa legião romana. Pode-se ver ainda na Penha uma pintura de Benedito Calixto, sob o título de “A Visão dos Holandeses”, retratando esse prodígio. Na ocasião, erigiu-se um altar em honra de São Mauricio, comandante dessa famosa Legião, composta por 6.600 combatentes, todos martirizados no ano 303.
·                             No Convento também se encontra, do mesmo autor citado acima, um outro painel que retrata a procissão marítima que conduziu a imagem de Nossa Senhora da Penha até Vitória, para acabar com a grande seca de 1769 que afetava a sede da capitania estorricando as matas dos seus morros, enquanto a do convento se mantinha viçosa. Logo após a procissão, a chuva caiu.




Após a Convento, chegou a hora de conhecer as famosas praias de Guarapari num passeio de Escuna!

                     O dia seguinte estava marcado para o retorno, mas foi possível realizar mais uma visita ao Convento da Penha e um último passeio pela manhã: a Fábrica Garoto, fundada pelo imigrante alemão Henrique Meyerfreund e famosa por seus chocolates. 














Por fim, regressaram pelo interior, passando pelo conhecido hotel Bela Vista e Domingos Martins.






quarta-feira, 25 de junho de 2014

Simpósio sobre o Sagrado Coração de Jesus II



                  Seguimos comentando as atividades feitas no feriado de Corpus Christi: Simpósio sobre o Sagrado Coração de Jesus
                 O sábado no setor feminino dos Arautos foi dedicado a tratar sobre os benefícios da devoção ao Sagrado Coração de Jesus e Suas promessas de misericórdia.
                 A história do “Detém-te” do Sagrado Coração de Jesus e verdadeiros milagres de quem o usa com piedade foram apresentados na palestra, com encenações teatrais.




                

           
                  Um dos Sketches apresentados no dia mostrava a justiça e a misericórdia humanas, e a justiça e misericórdia divinas. Deus carrega conosco nossos fardos, auxilia-nos a levar a nossa cruz.
               
 
                 Alguém, entretanto, perguntava: Deus perdoa tudo?

                 Uma peça teatral também foi feita sobre esse tema.
                 Certa vez uma jovem religiosa aproximou-se de sua Superiora contando que o próprio Cristo lhe aparecia dando mensagens. Esta, não dando muito crédito ao que a primeira falava, tranquilizou-a dizendo dever ser fruto da imaginação. Se o fato se repetisse, que a vidente escrevesse o que Ele lhe dizia e entregasse à Madre.

               

                Eram tantos os bilhetes que diariamente a religiosa entregava à superiora (dos quais não lia nenhum)que esta, querendo dar um basta na situação, pôs uma prova: que na próxima aparição, a jovem peça a Nosso Senhor que lhe diga todos os pecados de sua superiora, anote-os e traga a ela.
                  Qual não foi a surpresa da Madre quando, poucos dias depois, chega a mística com um calhamaço de papéis na mão. O que seria aquilo? A Superiora enche-se de temor de que as visões fossem reais e imaginando que a subalterna realmente tivesse escrito todos os seus pecados. As receber aqueles papéis, nota algo estranho: todos em branco!
                  - Então isso não passava de uma mentira?- pergunta a Madre.
                  - Minha Irmã, Nosso Senhor Jesus Cristo disse que esqueceu de seus pecados, pois já os confessastes!
         Quem não se sentiria comovido a pedir perdão diante de tanta bondade de Nosso Senhor?

                   Um terço rezado em procissão com a Imagem do Imaculado Coração de Maria e acompanhado com cânticos, trouxe entusiasmo pela recitação desta devoção.


                   A espera pelo último dia do simpósio, geralmente o melhor de todos, povoava o coração das alunas de entusiasmo!

Simpósio sobre o Sagrado Coração de Jesus



                    
Sexta-feira, dia que, por si, nos lembra do Sagrado Coração de Jesus!
Neste dia, seguinte à festa de Corpus Christi, as jovens assistiram exposições sobre a devoção ao Sagrado Coração de Jesus antes e depois da Idade Média.
            A primeira palestra iniciou com cena teatral retratando uma passagem do Antigo Testamento mostrando a justiça de Deus no cumprimento da Lei. Oza, personagem que tocou na Arca da Aliança sem autoridade para tal, morreu na hora por ter desobedecido a Lei estabelecida por Deus.

                 
               No Novo Testamento vem a Lei da graça, a misericórdia. Um Sketch retratando um fato da vida de Santa Matilde e Santa Gertrudes e as revelações que receberam do Sagrado Coração de Jesus mostrou às alunas a compaixão que Ele tem dos pecadores e o desejo de perdoar.
 
               





Mais um dia em que o Santíssimo Sacramento ficou exposto na Capela, aguardando as súplicas de todos os que desejassem lhe fazer uma visita.

Atividades no dia de Corpus Christi em Nova Friburgo



            O setor feminino dos Arautos do Evangelho de Nova Friburgo promoveu nestes dias de feriado de Corpus Christi um abençoado simpósio cujo tema versava sobre o “Sagrado Coração de Jesus”.
No primeiro dia, dedicado à Eucaristia, as atividades iniciaram-se com a Santa Missa, seguida da bênção do Santíssimo Sacramento e transladação do mesmo para a Capela.
 As jovens participantes assistiram uma exposição sobre a Comunhão, milagres eucarísticos, condições para receber bem este sacramento, graças que ele traz e como surgiu a solenidade de Corpus Christi. 
Uma inocente peça teatral ilustrou a palestra, mostrando um fato da vida de Santa Maria Madalena de Pazzi, que,  ainda muito pequena, tinha o imenso desejo de receber a Sagrada Eucaristia mas a idade não lhe permitia. Quando sua mãe chegava da Santa Missa, a pequena Catarina (nome de batismo de Sta. Maria Madalena de Pazzi) passava horas ao lado da mãe, acompanhando-a onde quer que fosse. Certa vez, entretanto, a mãe não havia se aproximado do banquete da Eucaristia na Santa Missa. Chegando em casa, estranhou que sua filha não se aproximasse dela como o fazia sempre e interrogou-lhe sobre esta atitude. A filha -sem ter visto que a mãe não recebera a comunhão naquele dia-  respondeu-lhe: “É que quando comungais, sinto em vós o perfume de Jesus”!














 Um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento estava reservado para cada uma daquelas que desejassem fazer-Lhe uma visita, pois permaneceu exposto na Capela até o fim das atividades.
Esse primeiro dia, tão unido a Nosso Senhor Sacramentado, deu o impulso para os próximos, que tratariam sobre as maravilhas do Sagrado Coração Jesus.